ANALECTA - Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora

O termo latino analecta-ae tem sua origem no grego (analektes) e é utilizado por Marcial - poeta romano - para indicar o escravo que recolhe as migalhas do solo. Na etimologia deste termo, pode-se distinguir, de um lado, o étimo lektes, isto é, o sujeito-agente que realiza a ação de colher e recolher. Tal étimo procede do verbo lego, que significa colher, recolher (se bem que também significa dizer, falar e ler porque a linguagem, a leitura e o som são, também, uma forma de recolhimento). Por outro lado, o prefixo ana significa de baixo para cima. Dessa forma, analektes é o sujeito que se coloca a recolher as migalhas, inclinando-se até o solo.

                                                            ***

Texto do Prof. Dr. Francisco-Javier Herrero Hernández - Facultad de Filosofía de la Universidad Pontificia de Salamanca.

Tradução do Prof. Dr. Altamir Celio de Andrade - docente do Mestrado em Letras do Centro de Ensino Superior de Juiz de Fora.