FORMIGAS LAVA-PÉS EM AMBIENTES URBANOS: BIOECOLOGIA E RISCO DE ACIDENTES

Elisa Furtado FERNANDES, Helba Helena SANTOS-PREZOTO, Fábio PREZOTO

Resumo


As formigas lava-pés, também conhecidas como formigas de fogo, pertencem ao gênero Solenopsis e atualmente merecem destaque, pois são consideradas pragas urbanas, devido aos prejuízos que provocam, bem como o risco que oferecem a saúde pública e ao bem estar humano e dos animais domésticos. O meio urbano tem proporcionado abrigo e alimento abundantes para as formigas lava-pés, as quais tem prosperado nesse ambiente, principalmente devido a agressividade interespecífica e condições ambientais ideais, favorecendo seu sucesso em áreas antrópicas. Assim, o objetivo deste estudo é apresentar uma revisão bioecológica destas formigas no ambiente urbano, e atentar para o potencial risco de acidentes por ferroadas.  No ambiente urbano, seus ninhos são comuns em gramados, áreas pavimentadas, calçadas, jardins, praças e quintais, e até mesmo dentro de casas em caixas de fiação elétrica e/ou aparelhos eletroeletrônicos. O ninho é formado por um monte externo composto por terra fina (murundum) e por várias câmaras internas, no subsolo. São formigas generalistas oportunistas, se alimentando basicamente de insetos vivos ou mortos além de carcaças e substâncias açucaradas. O comportamento defensivo é bem característico para este gênero, e imediatamente após a perturbação da colônia, centenas de indivíduos sobem sobre a vítima, se prendem na pele através de suas mandíbulas, e ao mesmo tempo ferroam várias vezes, podendo injetar cerca de 10 μg de veneno. Em casos graves, no local da ferroada pode ocorrer uma infecção secundária, necrose, seguida de vômitos, choque anafilático e até mesmo a morte. O controle químico (inseticidas/formicidas) ainda é o mais utilizado, porém mostra-se insuficiente para controlar toda a população, além de serem substâncias nocivas ao meio ambiente. A utilização de inimigos naturais tem sido testada com resultados satisfatórios, porém as iscas tóxicas são as mais indicadas pois entram no ciclo alimentar da colônia e tem lenta absorção. Em parte a ausência de um método eficiente de controle se deve ao fato de que muitas das características biológicas e ecológicas destas espécies ainda não estão suficientemente conhecidas. Nesse sentido faz-se necessário uma maior compreensão das características bioecológicas das lava-pés, para que se possa estabelecer estratégias eficazes de controle, e assim reduzir os riscos de acidentes e contribuir para o bem-estar da população.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


FILIADA

ABEC - Associação Brasileira de Editores Científicos
 
 
INDEXADORES
 
Latindex * Livre  *  Diadorim  *  Google Scholar  *  Sherpa Romeo
 
WorldCat   *  Elektronische Zeitschriften  *  Stabikat  *  ESJ