PÓS-COLONIALIDADE E ESTEREÓTIPOS AFRICANOS EM ADUA DE IGIABA SCEGO

Leonardo Vianna da SILVA, Fabiano Dalla BONA

Resumo


No presente trabalho será discutida a pós-colonialidade italiana, pensada sob uma ótica plural e multiétnica cuja intenção é a construção de um paradigma que a diferencie dos casos francês e britânico, por exemplo. Em um segundo momento, serão analisados alguns dos estereótipos africanos que podem ser verificados no romance Adua, especificamente aqueles que recaem sobre Zoppe e Adua, pai e filha na narrativa. A desconstrução dessas imagens cristalizadas sobre os africanos tem por finalidade descolonizar e repensar criticamente o imaginário italiano relacionado à África. Igiaba Scego, italiana e negra de ascendência somali, acusa a ausência de uma discussão sobre tais estereótipos ainda presentes na Itália contemporânea e é uma das principais vozes da atualidade que denuncia o racismo, o colonialismo, a xenofobia e os preconceitos de classe e de gênero no país.

 Palavras-chave: Igiaba Scego. Pós-colonialismo. Itália. Racismo. Descolonização.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

  


CONFIRA O ÍNDICE DE CITAÇÕES AQUI


INDEXADORES:

 

ERIHPLUS

LATINDEX 

REDIB 

PERIÓDICOS DE MINAS 

HEIDI

ESJI

SUMARIOS.ORG

PERIÓDICOS CAPES

LIVRE

SHERPA ROMEO

DIADORIM

BIBLIOTEKSYSTEM UNIVERSITÄT HAMBURG

ICAP

 

BUSCADORES:

MIAR

ELEKTRONIK ZEITSCHRIFT

WORLDCAT

GOOGLE SCHOLAR